Mulheres nas empresas: Sobe 10% em 2018

Sobe 10% o crescimento das mulheres nas empresas no último ano

Sabemos que a grande realidade no mercado de trabalho para o público feminino ainda não é ideal, mas alguns dados constatam uma melhora neste cenário de forma gradativa.

O primeiro passo desta mudança diz respeito a forma de pensamento da sociedade, um exemplo é a criação do Panorama Mulher, que a cada ano avalia a inserção das mulheres nas empresas e seus cargos.

De acordo com as informações levantadas pela pesquisa do Panorama, em 2017 apenas 8% das 339 empresas participantes, possuíam mulheres presidentes, 21,1% na diretoria e 9,4% em vagas de conselho.

Hoje, as mulheres ocupam 18% dos cargos de diretoria. Mesmo que baixo, este número ainda é muito representativo, com o aumento de 10% em um ano.

Além disso, outro fator que chama a atenção é o suporte feminino dentro das empresas. Relata-se uma maior igualdade de gênero quando o cargo de presidente é ocupado por uma mulher, já que outros cargos importantes também acabam sendo ocupados por mulheres, ou seja, as elas tendem a se valorizar no mundo corporativo:

Pesquisa do Panorama cargos de presidência.

VP = Vice Presidente (Imagem retirada do Panorama Mulher)

Ainda que haja pouco diferencial entre as empresas que afirmam aplicar a política de igualdade de gênero das demais, houve um aumento na promoção desta política, que parece propensa a crescer ainda mais.

As empresas e as mulheres

Existem alguns segmentos nos quais são mais fáceis de ver determinados sexos, e muitas empresas perceberam isso. Na área da tecnologia e indústria, por exemplo, as mulheres são disparadamente minoria.

Essa segmentação dos gêneros pode acontecer por diversos motivos que não necessariamente envolvam competência dos sexos na hora de contratar, como a falta de currículos femininos.

A Avianca Brasil foi uma das empresas que percebeu a ocorrência, por isso preparou uma seleção especial na qual contratou 13 pilotas, pois não passava de 3% a quantidade de mulheres ao comando dos seus aviões.

Claro que nem sempre é assim, e alguns lugares veem a contratação de mulheres como um problema seja pelo fato delas engravidarem ou por julgá-las menos eficientes.

O lado bom é que, conforme as estatísticas, essas ideias e pensamentos estão mudando e afetando positivamente o cenário do mercado de trabalho. As corporações e a sociedade vêm ganhando percepção da desigualdade de sexos que ocorre até mesmo de maneira inconscientemente na hora da seleção de candidatos.

Qualificação das mulheres

A qualificação

É sim coisa de mulher!

De maneira geral, as mulheres tendem a ser mais envolvidas com educação que os homens, mas isso acontece em áreas específicas.

Como visto, ainda há falta de profissionais femininas em determinadas áreas, mas as próprias mulheres estão mudando essa realidade, e entendendo que todas as profissões podem funcionar para elas seja porteira, manicure, engenheira, mecânica ou o que ela quiser.

Se você é mulher e está entrando no mundo profissional, que tal investir em cursos técnicos e profissionalizantes e fazer você mesma a diferença no mercado de trabalho? O Cetep está aqui para te ajudar, confira as nossas opções!

www.cetepensino.com.br